"NOSSA BASE É O DIÁLOGO". FABIANO DA LUZ RECEBE SINDICATOS NO GABINETE

Santa Catarina

12 DEZ, 2019
Líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores, o deputado estadual Fabiano da Luz estava com o Gabinete lotado de sindicalistas na tarde da última quarta-feira, 10. 
O objetivo dos representantes dos servidores públicos foi conhecer o deputado Fabiano e explicar a ele quais pontos da Reforma da Previdência estadual precisam ser debatidos.
Fabiano da Luz ouviu atentamente aos líderes sindicais e relatou qual será o trâmite na Assembleia Legislativa. "Essa é a nossa base e o lado que escolhemos: ouvir, dialogar e respeitar" afirmou Fabiano da Luz.

ENTENDA O CASO:

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) informou que a votação da reforma da previdência dos servidores estaduais será somente no próximo ano. Sobre o tema, no dia 28 de novembro o Governo do Estado enviou uma Proposta de Emenda à Constituição do Estado (PEC) e um Projeto de Lei Complementar (PLC), este último em regime de urgência. A ideia é economizar R$ 900 milhões em dez anos, R$ 3,3 bilhões em 15 anos e R$ 6,4 bilhões em 20 anos. 

A decisão da Alesc sobre a data da votação foi tomada em reunião da Mesa Diretora no último dia 3, sob a justificativa de que o tema em questão é complexo e que por isso é preciso mais tempo para analisar o caso. O recesso do legislativo começa na semana que vem e os trabalhos só serão retomados em 1º de fevereiro. As duas proposições foram lidas em plenário durante sessão ordinária e começaram a tramitar no dia 4 de dezembro. 

 

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) informou que a votação da reforma da previdência dos servidores estaduais será somente no próximo ano. Sobre o tema, no dia 28 de novembro o Governo do Estado enviou uma Proposta de Emenda à Constituição do Estado (PEC) e um Projeto de Lei Complementar (PLC), este último em regime de urgência. A ideia é economizar R$ 900 milhões em dez anos, R$ 3,3 bilhões em 15 anos e R$ 6,4 bilhões em 20 anos. 

A decisão da Alesc sobre a data da votação foi tomada em reunião da Mesa Diretora no último dia 3, sob a justificativa de que o tema em questão é complexo e que por isso é preciso mais tempo para analisar o caso. O recesso do legislativo começa na semana que vem e os trabalhos só serão retomados em 1º de fevereiro. As duas proposições foram lidas em plenário durante sessão ordinária e começaram a tramitar no dia 4 de dezembro. 

 

Propostas

 

A PEC altera, entre outras coisas, a idade mínima para homens e mulheres. Para eles, passaria de 60 para 65 anos e, para elas, de 55 para 62. A mudança é diante do aumento de expectativa de vida dos brasileiros, que atualmente supera os 76 anos de idade. 


Mais notícias